quinta-feira, 26 de agosto de 2010 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Quero ensandecer o seu mundo.

"Ensandecer, de uma maneira boa.
Gozar da vida sem pudor.
Ter leveza, sem tanta seriedade.
Sorrir sem medo.
Não ter vergonha de dizer o que pensa.

Quero ensandecer na vida.
Viver sem amarras.
De sonho em sonho.
De desafio em desafio.
Ter coragem e ousadia pelos meus ideais.

Quero ensandecer contigo.
Sem frescura, sem receio.
Reacender a cada segundo a loucura que me move.
Sem azedume, sem carrancas.
Vivendo a beleza e a angústia que é a vida.

Quero estar ensandecida.
A cada instante, de uma maneira boa.
Quero ensandecer o seu mundo.
Trazer as alegrias sem máscaras...
'Why are you so serious?'"
(Ensandecida - Beatriz Santos Gonçalves)

2 comentários:

Alexandre disse...

Me fez lembrar desse texto do Cruz e Souza. Pois a insanidade é uma sina dos poetas.

O ASSINALADO

Tu és o louco da imortal loucura,
o louco da loucura mais suprema.
A terra é sempre a tua negra algema,
prende-te nela a extrema Desventura.

Mas essa mesma algema de amargura,
mas essa mesma Desventura extrema
faz que tu’alma suplicando gema
e rebente em estrelas de ternura.

Tu és Poeta, o grande Assinalado
que povoas o mundo despovoado,
de belezas eternas, pouco a pouco.

Na Natureza prodigiosa e rica
toda a audácia dos nervos justifica
os teus espasmos imortais de louco!

Carlos disse...

Faltou o to be. Why ARE you so serious? to be or not to be that's the question. Do you want to be?

Postar um comentário