sexta-feira, 18 de outubro de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Won't let nobody hurt you... I'll stand by you...

"Oh, why you look so sad?
Tears are in your eyes
Come on and come to me now
Don't be ashamed to cry
Let me see you through
'cause I've seen the dark side too
When the night falls on you
You don't know what to do
Nothing you confess
Could make me love you less

I'll stand by you
I'll stand by you
Won't let nobody hurt you
I'll stand by you

So if you're mad, get mad
Don't hold it all inside
Come on and talk to me now
Hey, what you got to hide?
I get angry too
Well I'm a lot like you
When you're standing at the crossroads
And don't know which path to choose
Let me come along
'cause even if you're wrong

I'll stand by you
I'll stand by you
Won't let nobody hurt you
I'll stand by you
Take me in, into your darkest hour
And I'll never desert you
I'll stand by you

And when...
When the night falls on you, baby
You're feeling all alone
You won't be on your own

I'll stand by you
I'll stand by you
Won't let nobody hurt you
I'll stand by you
Take me in, into your darkest hour
And I'll never desert you
I'll stand by you
I'll stand by you
Won't let nobody hurt you
I'll stand by you
And I'll never desert you
I'll stand by you
I'll stand by you
Won't let nobody hurt you
I'll stand by you"
(The Pretenders _ I'll stand by you)

segunda-feira, 7 de outubro de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

É incrível como a minha vida e o meu redor mudaram em quase 10 anos...

"Acho engraçado ao olhar pra trás e ver como as coisas mudaram...Quando começou 2010 NUNCA pensei que minha vida mudaria tanto!

Em quase 4 anos, entrei pra faculdade e começo a caminhar pra reta final, penso em estágio, passei por 3 empregos completamente diferentes, e estou me preparando pra me casar...

Quem diria? 
Se tivesse como voltar até 2006 e avisar pra aquela menininha excluída da turma o quanto ela cresceria e mudaria, eu voltava... Olho pra trás e penso em todos os que me deixaram de lado, pisaram, se eles vissem o que aquela menina viraria, talvez eles não fizessem o que fizeram...


Quem imaginou que dentro daquele ser escondido no canto da sala surgiria tamanha força e vontade de viver? Quem pensou que de dentro daquela menina, surgiria uma mulher tão forte e determinada? 


Hoje olho e vejo as pessoas que estiveram ao meu redor, elas não mudaram. Ou SE mudaram, mudaram pouco... Continuam o mesmo grupo de pessoas pobres de espírito, sem responsabilidade, com a mesma alma impura...


Só uma pessoa realmente cresceu e evoluiu, e foi a mesma pessoa q passou por TUDO o que passei... Que sabe a força que surgiu dentro da gente... Que hoje também não parece o mesmo menino de 2006...


Se pudesse voltar até 2006 e falar: '- Ei vocês! É vocês aí no canto da sala! Não se importem com esses mesquinhos... Vocês chegarão onde eles sequer pensarão em chegar tão cedo! Vocês vão conhecer o mundo, e escrever a história de vocês nele!' Eu voltaria...


É incrível como a minha vida e o meu redor mudaram em quase 10 anos... Nunca me imaginei onde estou... Nunca pensei que chegaria a onde estou a ponto de chegar com apenas 22 anos...


Acho incrível quando encontro com as pessoas que convivi há 7 anos atrás, e elas me perguntam: 'E aí, como você está? O que tem feito?'... Adoro ver as caras quando eu começo 'Estou trabalhando, no 6º período da faculdade na UFRJ, noiva, planejando meu casamento e começando a organizar as coisas pra minha casa'... Simplesmente me divirto com as caras de surpresa!


Ah se eu pudesse voltar e avisar para aquela menininha tristonha de 2006, e dizer que tudo daria certo, eu faria...."


(Ironias da vida parte II - Beatriz Santos Gonçalves)



Ai gente, tava com esse texto entalado na minha cabeça à dois meses! kkkk
Depois de quase um ano, enfim volto com um texto meu... Confesso que tava com saudade de escrever, mas faltava-me tempo!

Por hoje é só, do jeito que eu tô inspirada é capaz de sair mais coisa da minha caixola ainda hoje, mas depois publico.. ;)

Beijokas! _o/
Fui-me!
sexta-feira, 27 de setembro de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Só não se perca ao entrar no meu infinito particular...

"Eis o melhor e o pior de mim

O meu termômetro, o meu quilate
Vem, cara, me retrate
Não é impossível
Eu não sou difícil de ler
Faça sua parte
Eu sou daqui, eu não sou de Marte
Vem, cara, me repara
Não vê, tá na cara, sou porta bandeira de mim
Só não se perca ao entrar
No meu infinito particular
Em alguns instantes
Sou pequenina e também gigante
Vem, cara, se declara
O mundo é portátil
Pra quem não tem nada a esconder
Olha minha cara
É só mistério, não tem segredo
Vem cá, não tenha medo
A água é potável
Daqui você pode beber
Só não se perca ao entrar
No meu infinito particular"


(Meu Infinito Particular - Marisa Monte)



Pois é Galera, sumi mais uma vez...
Como havia dito antes, estava sem pc, e ficar postando do tablet não tava rolando, então...
Agora estou com meu computador de volta, posso voltar a publicar aqui mais vezes...

Eu amo essa música, muitos sabem que eu tenho o infinito tatuado no pulso, não por modinha, mas sim pelo significado que ele tem pra mim... Cresci lendo 'Calvin & Haroldo', e nunca me esqueci da seguinte frase "QUANDO A GENTE OLHA PRO INFINITO, A GENTE LEMBRA DO QUE É MAIS IMPORTANTE", e essa foi UMA DAS razões de tê-lo tatuado...

Enfim galera,
Vamos ver se agora eu não sumo mais... rsrsrsrsrs

Beijokas _o/

segunda-feira, 17 de junho de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

#Dói em Todos Nós

"Os jornais não vão dizer que foram horas de manifestação pacífica, desde a Paulista até o terminal parque Dom Pedro.

Os jornais não vão dizer que a passeata seguiu o caminho praticamente delimitado pela força policial até ser encurralado em frente ao terminal.

Os jornais não vão dizer que após encurralar uma massa de 20 mil pessoas na frente do terminal, a incompetente força policial do estado de São Paulo atirou bombas de gás lacrimogênio no meio da multidão, gerando correria e colocando a vida de muitas pessoas em sério risco.

Os jornais não vão mostrar que o povo voltou cantando, unido, com apoio popular das janelas dos prédios, aplausos e tudo mais até a praça da Sé.

Eles não vão dizer que ao tentar se reunir novamente na praça da Sé, o povo foi atacado covardemente pela tropa de choque em frente à Catedral sem motivo algum aparente.

Nos jornais não vai aparecer que a partir daí a tropa de Choque realizou uma caça indiscriminada a qualquer transeunte, indo muito além do simples dispersar e controlar.

Nos jornais só vai aparecer que essa caça resultou na prisão de um repórter e de um fotógrafo da grande mídia.

Eles não vão contabilizar os manifestantes feridos, espancados pela polícia, machucados por estilhaços de bomba.

Os jornais só vão mostrar os policiais feridos, como se eles tivessem sido simplesmente atacados.

Esses jornais só vão falar de vandalismo, como se isso resumisse o ato, esquecendo toda a marcha.

Os jornais não vão mostrar que o povo fugiu novamente, agora da Sé, rumo à Av. Paulista, já furiosos para serem atacados em frente ao MASP de forma covarde e com armadilhas preparadas nas ruas em volta, de forma que o povo não tivesse para onde fugir sem ser atingido pelos ataques da polícia.

Os jornais não vão dizer que todo o vandalismo se concentrou em bancos e propriedades que representam o Estado.

Eles só vão mostrar uma visão simplista, classificando os atos como puro vandalismo sem propósito, escondendo a real motivação de tanta revolta.

Eles nunca vão falar que se trata de uma juventude cansada da opressão do Estado e da ditadura do sistema financeiro.

Os jornais não vão dizer que a juventude não tem perspectiva de um futuro além de se amassar em caixotes com rodas todas as manhãs indo para um trabalho que não gostam, pagar caro por isso, em troca de um salário que mal paga habitação e alimentação.

Eles nunca vão dizer que a especulação imobiliária afastou o povo trabalhador do grande centro, obrigando a necessidade de horas de deslocamento até os locais de trabalho.

A mídia corporativa já não quer informar, quer manter a ordem do sistema vigente, o tão dito 'status quo'.

Violenta é a mídia que é incapaz de ver o ser humano quando isto não vai ao encontro de seus interesses corporativos.

Violenta é a mídia.
Violento é esse sistema doente."

(Autor Desconhecido - Achei enquanto vasculhava o Facebook)

Queridos amigos...

Primeiro, peço encarecidamente que quem souber o autor deste texto me informe para dar os devidos créditos.

Segundo, desculpe-me a sumida que dei... Passei por um longo período de provas na faculdade, até comecei a escrever um texto aqui, mas dei uma empacadinha e ele está guardado nos rascunhos para dar prosseguimento.

Terceiro, não posso ficar quieta diante do que está acontecendo no país...
É UMA VERGONHA o modo que os nosso governantes estão tratando a população, afinal somos um país "democrático" certo?

É bom que isto esteja acontecendo em plena copa das confederações, isso mostra pro mundo o tipo de violência que está acontecendo aqui...

Gastaram 30 bilhões até o momento com a copa de mundo, 22 bilhões com as olimpíadas, os nossos políticos roubam mais de 50 bilhões dos nossos bolsos por ano!

Não são só R$0,20 centavos, não aguentamos mais ficarmos quietos diante de tanta injustiça com o nosso povo..

É Marcos Feliciano na Comissão de Direitos Humanos, é Renan Calheiros na presidência do Senado Brasileiro, É a PEC-37 (a pec da impunidade) que vai impedir o ministério de público de atuar em buscas e apurações de certos processos...

CHEGA, O POVO NÃO É BURRO!

Ou pára essa corrupção descarada ou VAMOS PARAR O BRASIL!

Galera, pela primeira vez tenho orgulho de gritar que sou brasileira, o nosso país está enfim  acordando, vamos pela primeira vez ter a chance de mudar algo nesse país.

Por isso, a cada tópico que eu tratar deste assunto usarei as hashtags #Acordabrasil #OGiganteAcordou e #DóiEmTodosNós.

Quem puder também as use nas redes sociais e vamos levar pro mundo a nossa mensagem!

Força aos protestantes, vocês não estão sozinhos nessa luta!
Abraços à todos!
_o/
sábado, 25 de maio de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

We've come too far to give up who we are...

" Like the legend of the phoenix
Our ends were beginnings
What keeps the planet spinning
The force from the beginning
We've come too far
To give up who we are
So let's raise the bar
And our cups to the stars
She’s up all night ’til the sun
I’m up all night to get some
She’s up all night for good fun
I’m up all night to get lucky
We’re up all night ’til the sun
We’re up all night to get some
We’re up all night for good fun
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
The present has no living
Your gift keeps on giving
What is this I’m feeling?
If you wanna leave I’m ready (ahh)
We’ve come too far
to give up who we are
So let’s raise the bar
and our cups to the stars
She’s up all night ’til the sun
I’m up all night to get some
She’s up all night for good fun
I’m up all night to get lucky
We’re up all night ’til the sun
We’re up all night to get some
We’re up all night for good fun
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’ve come too far
to give up who we are
So let’s raise the bar
and our cups to the stars
She’s up all night ’til the sun
I’m up all night to get some
She’s up all night for good fun
I’m up all night to get lucky
We’re up all night ’til the sun
We’re up all night to get some
We’re up all night for good fun
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
We’re up all night to get lucky
(Get Lucky - Daft Punk)
http://m.letras.mus.br/daft-punk/get-lucky/ - tradução
http://www.4shared.com/mp3/Ye4dzsxW/daft_punk_-_get_lucky__officia.htm - audio
Bom Galera,
Estou hoje mais uma vez tentando publicar com o tablet.. e com o novo tá mais fácil xD
Por isso tem um link pro audio... depois coloco o player aqui pra quem quiser ouvir...
Enfim!
Cara , to extremamente viciada nessa musica...
Fazia tempo que não achava algo tão bom à ponto de largar a musica na repetição por 2 horas... à ponto de ouvir o mesmo álbum 5 vezes seguidas...
Me identifiquei com essa música,  pra mim se o álbum fosse só ela já era perfeito...
Quem não conhece o Daft Punk, busque os outros sucessos como Face to face, tecnologic, harder faster better stronger... Enfim, busquem porque o som porque vale E MUITO À PENA !!!
Espero q tenham gostado da publicação de hoje,
Beijocas ;)
quinta-feira, 23 de maio de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Em todo o mundo, somos ainda as irmãs de Shakespeare...

"
"Do you know what it feels like for a girl?
Do you know what it feels like in this world?”
Madonna
Aconteceu ontem. Saio do aeroporto. Em uma caminhada de dez metros, só vejo homens. Taxistas do lado de fora dos carros conversando. Funcionários com camisetas “posso ajudar?”. Um homem engravatado com sua malinha e celular na mão. Homens diversos, espalhados por dez metros de caminho. Ao andar esses dez metros, me sinto como uma gazela passeando por entre leões. Sou olhada por todos. Medida. Analisada. Meu corpo, minha bunda, meus peitos, meu cabelo, meu sapato, minha barriga. Estão todos olhando.
Aconteceu quando eu tinha treze anos. Praticava um esporte quase todos os dias. Saía do centro de treinamento e andava cerca de duas quadras para o ponto de ônibus, às seis da tarde. Andava pela calçada quase vazia ao lado de uma grande rodovia. Dessas caminhadas, me recordo dos primeiros momentos memoráveis desta violência urbana. Carros que passavam mais devagar do meu lado e, lá de dentro, eu só ouvia uma voz masculina: “gostosa!”. Homens sozinhos que cruzavam a calçada, olhavam para trás e suspiravam: “que delícia.” Eu tinha treze anos. Usava calça comprida, tênis e camiseta.
Agora, multiplique isso por todos os dias da minha vida.
Sei que para homens é difícil entender como isso pode ser violência. Nós mesmas, mulheres, nos acostumamos e deixamos pra lá. Nós nos acostumamos para conseguir viver o dia a dia.
Esses dias, estava sentada na praia vendo o mar, e dele saiu uma moça. Passou por um rapaz que disse algo. Ela só saiu de perto e veio na minha direção. Dei boa noite, ela falou que a água estava uma delícia, e conversamos um pouco. Perguntei se o cara havia lhe falado alguma besteira. Ela disse, “falou, mas a gente tá tão acostumada, né?, começa a ignorar automaticamente”.
O privilégio é invisível. Para o homem, só é possível ver o privilégio se houver empatia. Tente imaginar um mundo onde, por cinco mil anos, todos os homens foram subjugados, violentados, assassinados, podados, controlados. Tente imaginar um mundo onde, por cinco mil anos, só mulheres foram cientistas, físicas, chefes de polícia, matemáticas, astronautas, médicas, advogadas, atrizes, generais. Tente imaginar um mundo onde, por cinco mil anos, nenhum representante do seu gênero esteve em destaque, na televisão, no teatro, no cinema, nas artes. Na escola, você aprende sobre a história feita pelas mulheres, a ciência feita pelas mulheres, o mundo feito pelas mulheres.
No seu texto “Um teto todo seu”, Virgínia Woolf descreve por que seria impossível para uma hipotética irmã de Shakespeare escrever de forma genial como ele. Woolf diz:
“quando lemos sobre uma bruxa sendo queimada, uma mulher possuída por demônios, uma mulher sábia vendendo ervas… acho que estamos olhando para uma escritora perdida, uma poeta anulada.”
Desde o início do patriarcado, há cinco mil anos, as mulheres não tiveram liberdade suficiente para serem cientistas ou artistas. Woolf explica:
“liberdade intelectual depende de coisas materiais. … E mulheres foram sempre pobres, não por duzentos anos, somente, mas desde o início dos tempos.”
Esse argumento não serve somente para mulheres: negros, pobres e outras minorias não poderiam ser geniais poetas pois, para isso, é necessário liberdade material.
Embora o mundo esteja em processo de mudança, ainda existem menores oportunidades e reconhecimento para mulheres e minorias exercerem qualquer ocupação intelectual. Leitores de uma página do facebook sobre ciências ainda supõem que o autor seja homem e comentaristas de televisão não consideram manifestações culturais que vêm da favela como cultura de verdade.
É verdade: hoje, a vida é muito melhor, principalmente para a mulher ocidental como eu. Mas, mesmo sendo uma mulher livre e bem-sucedida vivendo em uma metrópole ocidental, ainda sinto na pele as consequências destes cinco mil anos de opressão. E, se você quiser ver essa opressão, não precisa ir nos livros de história. É só ligar a televisão:
Rio de Janeiro, 2013. Um casal é sequestrado em uma van. As sequestradoras colocaram um strap-on sujo, fedido de merda e mofo, e estupraram o rapaz. Todas elas, uma a uma, enfiavam aquela pica enorme no cu do moço, sem camisinha e sem lubrificante. A namorada, coitada, tentou fazer algo mas foi presa e levou chutes e socos.
Ao ver esta notícia, você se coloca no lugar da vítima (que sofreu uma das piores violências físicas e psicológicas existentes) ou no lugar de quem assistiu? Naturalmente troquei os gêneros: a violência real aconteceu com uma mulher.
Quantas violências eu sofro só por ser mulher?
Na infância, fui impedida de ser escoteira pois isso não era coisa de menina. Fui estuprada aos oito anos. (Eu e pelo menos dois terços das mulheres que conheço e que você conhece sofreram um estupro e provavelmente não contaram para ninguém.) Sofri a pré-adolescência inteira por não me comportar como moça. Por não ter peitos. Por não ter cabelos longos e lisos. Desde sempre tive minha sexualidade reprimida pela família, pela sociedade, pela mídia. Qualquer coisa que eu pisasse na bola seria motivo para ser chamada de vadia. Num dos primeiros empregos, escutei que mulheres não trabalham tão bem porque são muito emocionais e têm TPM. Em um outro emprego, minha chefe disse que meu cabelo estava feio e pagou salão para eu ir fazer escova e ficar mais apresentável pros clientes. Decidi que não quero ser escrava da depilação e sou olhada diariamente com nojo quando ando de shorts ou blusinha sem mangas. Já usei muita maquiagem, só porque a televisão e os outdoors mostram mulheres maquiadas, e portanto é muito comum nos sentirmos feias de cara limpa. Você, homem, sabe o que é maquiagem? Tem um produto para deixar a pele homogêna, um pra disfarçar olheiras, outro para disfarçar manchas, outro para deixar a bochecha corada, outro para destacar a sobrancelha, outro para destacar os cílios, outro para colorir as pálpebras, outro para colorir os lábios. Quantas vezes você passou tantos produtos na sua cara só porque seu chefe ou seu primeiro encontro vai te achar feio de cara limpa? Quando estou no metrô preciso procurar um cantinho seguro para evitar que alguém fique se roçando em mim. Você faz isso? Quando vou em reuniões de família, me perguntam por que estou tão magra, e o que fiz com o cabelo e quem estou namorando. Para o meu primo, perguntam o que ele está estudando e no que está trabalhando. Na televisão, 90% das propagandas me denigrem. Quase nenhum filme me representa ou passa no teste de Bechdel. Todas as mulheres são mostradas com roupas sexy, mesmo as super heroínas que deveriam estar usando uma roupa confortável para a batalha. As revistas me ensinam que o meu objetivo na cama é agradar o meu homem. Enquanto você, menino, comparava o seu pau com o dos amiguinhos, eu, menina, era ensinada que se masturbar é muito feio e que se eu usar uma saia curta não estou me dando o respeito. Quanto tempo demorei para me desfazer da repressão sexual e virar uma mulher que adora transar? Quanto tempo demorei para me soltar na cama e conseguir gozar, enquanto várias das minhas colegas continuam se preocupando se o parceiro está vendo a celulite ou a dobrinha da cintura e, por isso, não conseguem chegar ao gozo? Quanto tempo demorei para conseguir olhar para um pau e transar de luz acesa? Quantas vezes escutei, no trânsito, um “tinha que ser mulher”? Quantas vezes você fechou alguém e escutou “tinha que ser homem”? Tudo isso para, no fim do dia, ir jantar no restaurante e não receber a conta quando ela foi pedida pois há cinco mil anos sou considerada incapaz. E tudo isso, porra, para escutar que estou exagerando e que não existe mais machismo.
Isso é um resumo muito pequeno do que eu sofro ou corro o risco de sofrer todo dia. Eu, mulher branca, hetero, classe média. A negra sofre mais que eu. A pobre sofre mais que eu. A oriental sofre mais que eu. Mas todas nós sofremos do mesmo mal: nenhum país do mundo trata suas mulheres tão bem quanto seus homens. Nenhum. Nem a Suécia, nem a Holanda, nem a Islândia! Em todo o mundo “civilizado” sofremos violência, temos menos acesso à educação, ao trabalho ou à política.
Em todo o mundo, somos ainda as irmãs de Shakespeare.
* * *
E você, leitor homem? Quando é abordado de forma hostil por um estranho na rua, pensa “por favor, não leve meu celular” ou “por favor, não me estupre”?"
(Texto por Claudia Regina - Como se sente uma mulher)
Texto e Foto retirados de: 




A eternidade será pouco para nós..

"Desde de a primeira vez que nos vimos
Soube era para ser assim
O destino nos deu um ao outro de presente
E por isso só temos o que agradecer

A primeira vez que nos beijamos
Senti o mundo desaparecer
Me tornei atemporal.
Junto de você eu vi ao mesmo tempo
O passado, o presente e o futuro.

Desde a primeira vez que deitamos juntos
Seu coração se fundiu ao meu
De uma maneira tão intensa
Que sua tristeza é a minha tristeza
Sua alegria é minha alegria.

O mundo.
As estações.
As pessoas.
Tudo pode mudar
Mas sei que por dentro
Permaneceremos os mesmos.

Sei que a vida nos faz errar
E assim podemos acabar
Nos magoando.
Mas confiando que o nosso amor é maior
Sei que nos perdoaremos.

Escute meu coração
Consegue ouvi-lo cantar?
Ele canta a nossa canção
Que sabemos de cor
Desde antes de nos conhecermos.

Então por favor
Segure minha mão e não solte mais
Porque eu farei você ver que
A eternidade será pouco para nós.
Até os fins dos tempos será mais apropriado
Em nosso corações está gravado que estivemos e estaremos sempre juntos
Haja o que houver."
(Romântica - Fernanda Benassuly)

Sei que sumi galera... Estava viajando, estou sem pc e postar do tablet fica difícil...
Enfim, trouxe esse texto da minha amiga hoje, que segundo ela escreveu inspirado em mim e no meu noivo..

Gostei muito dele, mesmo mesmo... espero que gostem também...
Assim que tiver oportunidade de ficar no pc de novo, publico mais =)

Beijokas! _o/
terça-feira, 30 de abril de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

'Cause I'm in a New York state of mind

"Some folks like to get away 
Take a holiday from the neighborhood
Hop a flight to Miami Beach
Or to Hollywood
But I'm talking a Greyhound
On the Hudson River Line
I'm in a New York state of mind

I've seen all the movie stars
In their fancy cars and their limousines
Been high in the Rockies under the evergreens
But I know what I'm needing
And I don't want to waste more time
I'm in a New York state of mind
It was so easy living day by day
Out of touch with the rhythm and blues
But now I need a little give and take
The New York Times, The Daily News

It comes down to reality
And it's fine with me 'cause I've let it slide
Don't care if it's Chinatown or on Riverside
I don't have any reasons
I've left them all behind
I'm in a New York state of mind

It was so easy living day by day
Out of touch with the rhythm and blues
But now I need a little give and take
The New York Times, The Daily News

It comes down to reality
And it's fine with me 'cause I've let it slide
Don't care if it's Chinatown or on Riverside
I don't have any reasons
I've left them all behind
I'm in a New York state of mind

I'm just taking a Greyhound on the Hudson River Line
'Cause I'm in a New York state of mind"
 
(New York State of Mind - Billy Joel)
 


Acho que não preciso falar mais nada...
A música fala por ela mesma...
;) Beijokas _o/
domingo, 28 de abril de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Bom tê-lo de volta!

"– Ah, que isso?! Onde eu tô?
- Calma rapaz, calma…
- Não! Não! Aconteceu de novo?!
- É, aconteceu….
- Ah meu Deus, quanto tempo dessa vez?
- Foram 3 anos…
- Qual motivo?
- Melhorias, essa coisa de vida longa, modernidade, sabe como é né?
- Tipo Globo Reporter?
- Isso, isso.
- Puta merda, que dia é hoje?
- 27 de abril.
- De que ano…?
- 2013.
- Cê ta de sacanagem!
- Não tô não. Você ficou aí 3 anos igual morto, cheio de gente em volta, mexe daqui, conserta dali…
- Cara, minha última lembrança é um gol do Palmeiras, acho. É isso?
- Isso, boa memória! Tá novinho hein?!
- E era o que? Final? O Palmeiras foi campeão?
- Não, não. Caiu de novo.
- Ca-ra-ca….
- Pois é.
- Me da um espelho!
- Pega aí.
- Que porra é essa?!?!?!?!
- Botox, irmão. Deram um tapa ai, disseram que ia ficar mais moderno, tendência na Europa toda… Gostou não?
- Encolhi!
- É, fizeram tipo uma lipo….
- Cade meus aneis?
- Eu não queria entrar nesse assunto mas, enquanto você dormia… perdeu o anel.
- Puta que pariu, onde ficou a dignidade!?
- Reclama não, rapaz. Tá bonitão, cheio de moral. Até a Dilma veio aí te ver.
- Olha que traira…. nunca veio me ver antes do coma.
- É, agora como ela ajudou a pagar a porra toda, ta aí e tu tem que tratar bem.
- Foda-se. Me conta! O que aconteceu nestes três anos? Pelo amor de Deus, e os meus filhos?
- Então… Um se mudou pra minha casa de vez. Os outros dois ficaram lá e agora devem voltar. O outro continuou lá mesmo, já morava sozinho.
- Estão bem?
- Um está muito bem, outro bem, outro razoável, o que mora sozinho precisa de uma ajuda.
- Mas conseguiram se virar esses anos todos? Estão como eu deixei?!
- Não. Não exatamente. Eu segurei 2 festas do playboy sozinho.
- O menino venceu?!?!
- O senhor precisa ver que beleza. Tá respeitado no país todo, cheio de moral.
- Ô notícia boa!!! E o malandrinho?
- Popular comò sempre, né? Ta aí agora falando em estudar, se formar, levar a sério…
- Que bacana! Casou?
- Não. Chegou a namorar com uma musa que já encantou o mundo! Mas ela deu o pé nele.
- Pena. E como anda meu saudoso pé frio?
- Ta na fita. Quer inclusive estrear sua casa dando festa. Pode?
- Pode. Filho é filho! Mas você disse que ele se mudou pra sua casa de vez. E ai? Se comportou?
- Bastante. É ajuizado, quietinho, na dele. Não apronta muito. Mas tá caminhando viu? Namorando uma gata holandesa… rapaz…
- Garoooooto! Só orgulho.
- Trabalho mesmo tá dando o outro. O mais velho tá foda.
- O que houve?
- Ah não paga conta, vive pedindo ajuda, tá um problemão.
- Agora eu vou poder ajudar mais. Liga pra lá. Diga que voltei!
- Não da não, cortaram o telefone. Vai ter que esperar ele vir aqui pra contar.
- Ah, rapaz. Que saudades de todos vocês. Desse Rio de Janeiro maravilhoso, desse povo tão apaixonado, desse calorão e desse batuque.
- Nós também, mestre. Sentimos muito sua falta.
- Mas parece que nem tanto. Afinal os meninos ficaram bem, você parece ter segurado legal a onda…
- Mais ou menos. Na real não vim aqui te visitar.
- Não?!
- Não. Agora quem vai apagar sou eu. Vou entrar na faca. To ruim…
- Ô rapaz, você é jovem, supera.
- Eu sei, é que na primeira internada já tem nego falando em me largar, me deixar de lado. É foda.
- São assim mesmo. Ingratos, rebeldes, mas no fundo adoram contar nossas histórias e morrem de orgulho da gente.
- É, eu sei. Brasileiros, né? Tolos como sempre, adoram falar mal do que mais gostam.
- E vem cá. Quanto custou minha recuperação?
- Caro. Bem mais do que o previsto.
- Mais do que o seu parto?
- Quatro vezes mais.
- Idade né? Custa mais mesmo…
- É, e aí tem que ver direitinho essa grana e tal.
- Bom, dinheiro não é o mais importante. Agora vamos comemorar que voltei, rever todo mundo e depois sim pensamos no dinheiro!
- É isso! Boa sorte meu velho! Bom tê-lo de volta.
- Valeu, Engenhão! Boa recuperação.
- Falô, Maraca. Até já! E seja bem-vindo.


abs,
RicaPerrone"


Texto retirado de: http://www.ricaperrone.com.br/2013/04/a-volta/

Bom, sei que não é exatamente o tipo de texto que normalmente publico..
E sei que aquele dia fiquei devendo mais um texto, mas estava no escritório da minha mãe dando um help e não deu tempo..

Mas voltando ao que estava falando... Achei sensacional esse texto, e foi meu namorado que me mostrou, então créditos à ele dessa vez... rsrsrsrsr

Anyway, mostra bem o que é essa reinauguração do maracanã pra gente... E mesmo que a nossa casa (no meu caso como botafoguense) no momento esteja inativa, o maraca é o símbolo pros 4 grandes do rio.. Não importa a sua torcida..

Sim, o engenhão vai fazer falta, está fazendo muita falta, e não quero que o botafogo perca essa casa, muito pelo contrário é um Estádio para reformar, e fazer crescer.. Só crescer..

Enfim Galera, esse é o meu recadinho ;)
Maraca, seja bem-vindo de volta! xD

Vou tentar voltar pra publicar o texto que ficou faltando!
Beijokas! _o/
quarta-feira, 24 de abril de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Looks like a girl, but she's a flame

"She's just a girl and she's on fire
Hotter than a fantasy, lonely like a highway
She's living in a world and it's on fire
Feeling the catastrophe, but she knows she can fly away


Oh, she got both feet on the ground
And she's burning it down
Oh, she got her head in the clouds
And she's not backing down


This girl is on fire
This girl is on fire
She's walking on fire
This girl is on fire


Looks like a girl, but she's a flame
So bright, she can burn your eyes
Better look the other way
You can try but you'll never forget her name
She's on top of the world
Hottest of the hottest girls, say


Oh, we got our feet on the ground
And we're burning it down
Oh, got our head in the clouds
And we're not coming down


This girl is on fire
This girl is on fire
She's walking on fire
This girl is on fire


Everybody stands as she goes by
'Cause they can see the flame that's in her eyes
Watch her when she's lighting up the night
Nobody knows that she's a lonely girl
And it's a lonely world
But she gon' let it burn, baby
Burn, baby


This girl is on fire
This girl is on fire
She's walking on fire
This girl is on fire


Oohhh... Oohhh... Oohhh...


She's just a girl and she's on fire"
(Girl on fire - Alicia Keys)



Hoje enfim consegui um computador pra publicar \o/.. rsrsrsrrsrsrs
Vou te falar, publicar no tablet, ainda que com o teclado acoplado, é mais difícil do que pensei..
Primeiro pq não sei como acentuar as palavras naquele teclado, segundo colar e copiar textos e links é terrível!!!! Apanhei pra fazer a última publicação.... rsrsrsrsrs

Pois bem, essa música tá super estourada aí nas paradas músicas, ainda mais por causa da novela da globo, e mesmo que não acompanhe a novela, ouvi pela primeira vez em glee, maaas prefiro a versão original da Alicia, até porque ela tem um vozerão!!

Amo a letra, me identifico com essa garota descrita, e passa um  pouco o momento que estou vivendo que há muitas transformações acontecendo...

Anyway, no momento é só, mas volto ainda hoje pois tenho mais um texto separado para publicar.. xD
Beijocas! _o/
segunda-feira, 22 de abril de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Hoje sei que se chama amor proprio...

"Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!"
(Charlie Chaplin - Quando me amei de verdade)

Sei que ja publiquei esse texto aqui, mas amo a mensagem dele...
Dei uma sumida, mas meu pc deu problemas (estou sem ele), e ta dificil publicar do tablet entao nao reparem a falta de acentos!!!! rsrsrsrrsrsrsrsrsrs...

Anyway, rsrs qualquer dia eu volto!!
Beijokas, ;)

domingo, 14 de abril de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

You're so very special, I wish I was special...

"When you were here before
Couldn't look you in the eye
You're just like an angel
Your skin makes me cry

You float like a feather
In a beautiful world
I wish I was special
You're so fucking special

But I'm a creep, I'm a weirdo
What the hell am I doing here?
I don't belong here

I don't care if it hurts
I wanna have control
I wanna a perfect body
I wanna a perfect soul

I want you to notice
When I'm not around
You're so fucking special
I wish I was special

But I'm a creep, I'm a weirdo
What the hell am I doing here?
I don't belong here.

She's running out the door
She's running out
She run, run, run, run
Run

Whatever makes you happy
Whatever you want
You're so very special
I wish I was special

But I'm a creep, I'm a weirdo
What the hell am I doing here?

I don't belong here
I don't belong here"
(Creep - Radiohead)

http://letras.mus.br/radiohead/63485/#traducao



Amo essa música, amo essa cena, e pude cantar à plenos pulmões na comemoração do meu aniversário ontem!
Hahaahahaha, sei que a letra é até um pouco pesada e triste.. Mas já me senti assim algumas vezes, e acho que todos já nos sentimos assim alguma vez na vida...

Enfim, a música é linda! Amo Radiohead, acho que a banda tem um som irado!

No momento hoje é só,
Beijokas people!
_o/
terça-feira, 9 de abril de 2013 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Saio a bailar com meu corpo...

"Meu corpo não é meu corpo,
é ilusão de outro ser.
Sabe a arte de esconder-me
e é de tal modo sagaz
que a mim de mim ele oculta

Meu corpo, não meu agente,
meu envelope selado,
meu revólver de assustar,
tornou-se meu carcereiro,
me sabe mais que me sei.

Meu corpo apaga a lembrança
que eu tinha de minha mente,
Inocula-me seus patos,
me ataca, fere e condena
por crimes não cometidos.

O seu ardil mais diabólico
está em fazer-se doente.
Joga-me o peso dos males
que ele tece a cada instante
e me passa em revulsão.

Meu corpo inventou a dor
a fim de torná-la interna,
integrante do meu Id,
ofuscadora da luz
que aí tentava espalhar-se.

Outras vezes se diverte
sem que eu saiba ou que deseje,
e nesse prazer maligno,
que suas células impregna,
do meu mutismo escarnece.

Meu corpo ordena que eu saia
em busca do que não quero,
e me nega, ao se afirmar
como senhor do meu Eu
convertido em cão servil.

Meu prazer mais refinado
não sou eu quem vai senti-lo.
É ele, por mim, rapace,
e dá mastigados restos
à minha fome absoluta.

Se tento dele afastar-me,
por abstração ignorá-lo,
volto a mim, com todo o peso
de sua carne poluída,
seu tédio, seu desconforto.

Quero romper com meu corpo,
quero enfrentá-lo, acusá-lo,
por abolir minha essência,
mas ele sequer me escuta
saio a bailar com meu corpo."

( Carlos Drummond de Andrade - As contradições do corpo)

Bom o texto prometido aqui está!
E como podem ver a mudança de layout também já está feita!

A verdade é que me identifiquei muito com esse texto, e com ele quero começar uma nova fase no blog..
Realmente quero me dedicar à ele, arrumar tempo pra escrever e mantê-lo atualizado, as vezes não vai dar pra ser todo dia, mas não quero mais ficar 6 meses sem aparecer por aqui...

Enfim galera, por hoje é só, porque amanhã tem faculdade cedo... rrrsrrsrsrsrss
Beijokas! _o/