quinta-feira, 1 de julho de 2010 | By: Beatriz Santos Gonçalves

...e como toda primavera traz a chuva e a beleza do perfume das rosas e lírios, descongela e lava todas as marcas que o frio inverno deixou.

"Nunca pensei que poderia me sentir assim, em um êxtase tão grande que nem sei explicar.
Eu, que pouco sei sobre o amor.. Que mal sabia o que era amar, hoje sinto, tão forte em meu peito, emoções que desconheço, que nunca vivi e nem sei sequer falar..

Será isso o verdadeiro amor? Sinceramente, eu não sei. Mas é bom, e me faz bem... Como a brisa de um dia ensolarado, como o doce perfume de uma e delicada rosa, como o mais singelo brilho do luar, como a vivacidade de teus olhos ou o toque dos lábios teus...

A verdade? Eu trazia um coração congelado, por medo, por tantas marcas que a vida me deu. Um coração magoado e cansado de tanto chorar.

Eu vivia em um inverno constante. Sob neve e folhas secas. Mas tu chegaste, trazendo-me o sol e a brisa mansa de verão, e como toda primavera traz a chuva e a beleza do perfume das rosas e lírios, descongela e lava todas as marcas que o frio inverno deixou.

Assim, como mudam as estações, eu também mudei, cresci. E hoje “desabrocho” para um novo viver.
Viver a vida, ah... Uma vontade que a muito eu não sentia... E como um autor que escreve sobre a própria vida, dei-me outra chance. Um novo capítulo. Escrever sobre coisas novas, vivíssimas, integralmente desconhecidas.

Três palavras, sete letras. Nunca acreditei em sua força, tão pouco em sua veracidade. Mas assim como ao meu coração, você mudou isso, e é contigo que quero escrever essa nova caminhada. Porque sei que juntos podemos superar todos os obstáculos, todas as distâncias. Não importa o que aconteça...
...Eu te amo...”
(Beatriz Santos Gonçalves - Estações, flores e caminhada)


E é com esse texto que eu chego ao meu 100º post.
É um texto especial, me veio a cabeça do nada durante a tarde, e confesso que chorei um bocado enquanto o escrevia.
São palavras que simplesmente não consegui impedir que saíssem de minha alma.

Hoje realmente posso dizer que o coração falou por mim... Realmente não consegui cá-lo... Por isso a tamanha importância, e por isso ele é tão especial..

Espero sinceramente que tenham gostado.. Pois foi um dos meus textos mais sinceros que já escrevi..

Por hoje é só, publiquei bastante coisa... ;x
Beijocas!
Fui-me!_o/

7 comentários:

Fernanda disse...

Biaaaaaaaaaaaaaaa amei todos os textos *-*todos estao lindos sinceros e profundos.Muito obrigada mais uma vez por ter gostado do meu texto e publicado ele no blog, isso é realment mto importante pra mim^^

Bjssssssss^^

Matheus Seixas disse...

Amor da minha vida..
daqui até a eternidade...

cada dia com você é um novo raiar de sol.. uma nova primavera..
amei o texto..
parabéns pelo excelente blog.. e pelo 100º post..
te amo.. bjs

Raphael--TNG disse...

Bia... amei o texto... parabéns pelo 100º post e espero que continue escrevendo sempre bem assim...

Tem vezes que o coração deve mesmo falar mais alto. As vezes é necessário que isso aconteça... Apesar de imaterial, sentimentos podem ser fardos terrivelmente pesados...

Não esqueça de comentar meus posts... Beijos...

Raphael--TNG disse...

Bia... parabéns pelo post... tah nota 100...

tem vezes q e necessário deixar o coração falar mais alto. Apesar de imaterial, alguns sentimentos podem ser fardos pesados demais...

continue escrevendo bem e vc ira longe...

beijos...

Anônimo disse...

Bia, a poesia não é feita de sinceridade, mas de fingimento: "O poeta é um fingidor/Finge tão completamente/Que chega a fingir que é dor/A dor que deveras sente." (Fernando Pessoa)
Seja sincera com os seus amores, jamais com a poesia!
Vc sabe quem sou. Um crítico ácido e costumaz da natureza humana. Qualquer coisa, tenho meus poemas no meu blog: http://my.opera.com/rockarlos64/blog/. Vamos trocar ideias e comentários sobre o que escrevemos?
Abs.

Carlos disse...

Bia, obrigado pela visita ao meu blog. Ela me eterneceu. Por um momento me arrependi do meu post. Achei que tinha sido crítico e severo demais. Mas, mais uma vez, vc me surpreendeu e o postou. Coisa de gente grande que tem culhões e sabe o que quer. (desulpe a expressão xula, mas foi a única que me veio à cabeça) Parabéns! Quanto à minha poesia, ela apenas DO EU. E nada mais.

Carlos disse...

Ah, esquedi de dizer que respondi seu post no meu blog também. E, principalmente, que todas as estações são boas, principalmente o outono: quando observo as árvores e as folhas amareladas caindo como meus sonhos...
Deus, como queria ser jovem como vc e ainda ter sonhos...

Postar um comentário