quarta-feira, 23 de abril de 2014 | By: Beatriz Santos Gonçalves

I will never be the same without you...

"I can't win, I can't reign
I will never win this game
Without you
Without you

I am lost, I am vain
I will never be the same
Without you
Without you

I won't run, I won't fly
I will never make it by
Without you
Without you

I can't rest, I can't fight
All I need is you and I
Without you
Without you

Oh, oh, oh
You, you, you
Without
You, you, you
Without you
Can't erase, so I'll take blame
But I can't accept that we're estranged
Without you
Without you

I can't quit now, this can't be right
I can't take one more sleepless night
Without you
Without you

I won't soar, I won't climb
If you're not here, I'm paralyzed
Without you
Without you

I can't look, I'm so blind
I lost my heart, I lost my mind
Without you
Without you

Oh, oh, oh
You, you, you
Without
You, you, you
Without you"




A música é até "antiguinha", mas sou completamente apaixonada por essa versão da Lea Michelle, em glee.
Acho que ela passa uma super emoção na voz, como se viesse do mais profundo da alma (não que esteja falando que o Usher não seja, ok?), mas sei lá, prefiro essa versão de piano, do que a baladinha do David Guetta...

Enfim, como havia prometido antes, estou aos poucos tirando os rascunhos escondidos e publicando-os..
Tem texto à beça parado...

Mas por hoje é só!
Beijocas!
Fui-me _o/
terça-feira, 22 de abril de 2014 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Tão frágeis e sensíveis, Tão lobas e famintas...

"O que eu escondo? 
Não sei...
Poucas coisas... 
Bobas... 
Algumas fortes... 
Nem te conto. 

Eu carregarei eternamente sozinha... 
Sou forte, sou capaz de aguentar... 
Quanto a ti não sei... 
As mulheres são guerreiras 
E silenciam quando precisam... 
Compartilham o que podem 
Dão o que tem. 

Todas tem segredos 
Amores violentos 
Paixões interrompidas 
Sonhos esquecidos... 
Podem carregar dores, mágoas 
Mas não transparecem a qualquer um. 

Escolhem um homem para amar,
Compartilhar alegrias e sonhos 
Algumas tristezas e medos... 
Mas tem medos que são só delas. 
Tem desejos que são secretos. 
Lembranças que são ocultas... 
Através de olhos sinceros. 

Mas elas amam mesmo assim... 
Se entregam, se dividem. 
Acreditam, esperam. 
Possuem um amor infinito 
E outras coisas infinitas... 
Que mal cabem dentro delas 
Tão frágeis e sensíveis 
Tão lobas e famintas"

(Mistério de Mulher - Beatriz Gonçalves)