domingo, 5 de janeiro de 2014 | By: Beatriz Santos Gonçalves

How do you measure, a year in the life?

"Five hundred twenty-five thousand six hundred minutes 

Five hundred twenty-five thousand moments so dear
Five hundred twenty-five thousand six hundred minutes
How do you measure, measure a year?
In daylights, in sunsets
In midnights, in cups of coffee
In inches, in miles, in laughter and in strife
In five hundred twenty-five thousand six hundred minutes
How do you measure, a year in the life?
How about love?
How about love?
How about love?
Measure in love
Seasons of love
Seasons of love
Five hundred twenty-five thousand six hundred minutes
Five hundred twenty-five thousand journeys to plan
Five hundred twenty-five thousand six hundred minutes
How do you measure the life of a woman or a man?
In truths that she learned
Or in times that he cried
In bridges he burned
Or the way that she died
It's time now, to sing out
Though the story never ends
Let's celebrate
Remember a year in the life of friends
Remember the love
(Oh, you got to, you got to remember the love)
Remember the love
(You know that love is a gift from up above)
Remember the love
(Share love, give love, spread love)
Measure in love
(Measure, measure your life in love)
Seasons of love
Seasons of love
(Measure your life, measure your life in love)"
(Seasons of love - Rent)


Hoje o dia amanheceu mais triste, o céu mais cinza...
Não por nuvens, mas porque amanheceu sem você...

Quantas vezes você me aconselhou, você me ouviu, você me acarinhou..
Você foi a terceira avó que Deus me permitiu ter, que me permitiu conhecer..
Você tornou a nossa vida mais fácil, mais alegre, mais leve...

Foi difícil levantar hoje, acordar com aquela sensação que se não colocar o pé no chão não seria verdade...
Receber a notícia da sua partida foi difícil, dar adeus à você foi mais ainda...
Não sabia que dentro de coração caberia tanta saudade, e dentro do olho tantas lágrimas...

É difícil conhecer pessoas boas de verdades, aquela bondade de coração puro, como o seu...
Quantas vezes você não mediu esforços pra nos ajudar, não só nos momentos de alegria e festa, mas principalmente nos momentos mais difíceis que tivemos...

Vai difícil não ouvir mais suas brincadeiras, o seu espírito de criança...
Infelizmente para mim não mais do que boas memórias agora...

Queria ter te visto mais uma vez, parece que o último dia 26 foi à tanto tempo...
Mas ainda assim, acho que não seria o bastante...

Quantas vezes hoje achei que não pararia mais de chorar, pelo vazio que estava dentro de mim...
Sei que uma hora o coração se acalma, a alma se aquieta, e tudo fica mais tranquilo..
Mas por agora acho que não dará... A sua falta é muita, o carinho que ficou dentro de mim é imenso...

Infelizmente só me resta dizer vá em paz, e que Deus a leve para o seu lado no céu, pois foste uma pessoa abençoada toda a vida, e olhe por nós, abrace-nos daí de cima, dai-nos calma, coragem, e amor pra seguir-mos...

Vá em Paz Dumdum, Lilica, Maria, não importa do que a chamamos, importa o nosso amor por você...


#Luto