sexta-feira, 24 de dezembro de 2010 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Aos meus amigos,

"Enfim o natal...
Abro a minha caixas de bolas de decorações pra erguer em minha alma uma grande e bela árvore...

Cada algo que prendo, é alguém, ou algum sentimento...

Durante 19 anos ela foi aberta, e no começo eu não sabia ao certo o que significava toda aquela pomposidade...
Aos poucos, eu a ví crescer, e ví cada novo enfeite surgir, junto aos mais antigos...

Sempre gostei de começar pelo topo da árvore, e alí sempre esteve uma grande estrela, pra mostar o caminho por estava, e ela sempre foi o meu PAI que me mostrou, mesmo as vezes sem saber, o caminho a seguir... E junto a ela um grande laço, a minha MÃE, que me segurou por tantas vezes em seu colo, que me acolheu e manteve sustenta quando achava que iria cair...

Após esses terem sidos colocados, ponho as luzes, as mais coloridas, o amarelo-sorte, o laranja-energia, o verde-esperança, o vermelho-paixão, o azul-tranquilidade e o branco-paz... Cada uma um sentimento, e em cada sentimento muitas lembranças...

Por último, abro enfim, a caixa de efeites...
Cada enfeite uma pessoa, cada pessoa um amigo.
Umas mais velhas e já até meio surradas, outras novas reluzentes... Algumas discretas, outras extravagantes, algumas até um tanto diferentes...

Primeiro uma bela e delicada cor-de-rosa, Fernanda. Depois, próxima à ela, uma das mais novas e laranja, Victor. Para me lembrar as risadas dadas por tantas vezes juntas...

Em seguida, uma azul já meio gasta, pendurada há 9 anos, Raphael, pra lembrar de tantos bons momentos...

Uma lanterna meio oriental, Hiragueixa, que surgiu nesta árvore ano passado, pra lembra do suporte e da alegria passada em tantos momentos...

Uma bela e florida, para a Gabih, outras com belas borboletas azuis, Jéssika, ambas pra lembrarem de uma amizade forte construída então pouco tempo...

Em um canto, este ano em separado especialmente, para lembrar dos atuais campeões. No verde, Antônio, meu irmão, aquele que me trouxe tanta esperança quando achei que não teria mais. Uma bela caveira branca, Estevez, pra lembrar do estilo e do quanto o rock inunda a minha vida. Outra bela, e até um tanto nova grená, Matheus, que veio me mostrar a verdadeira paixão e amor, e ao mesmo tempo tempo, uma profunda e sincera amizade...

Em outra parte separada, penduro duas pequenas câmeras fotográficas, que já estiveram por alí tantas vezes.. Uma há quase 14 anos, pra me lembrar daquelas que foram, e ainda são, minhas irmãs de alma, a Renata e a Julia...

Duas cheias de detalhes pra lembrar daqueles que desenham, o Dan e a Fabianne, e ao mesmo tempo de tantas risadas dadas...

Outra com belas notas musicais, toda alvinegra, pra lembrar da Lílian e quantas músicas foram compartilhadas pelo fones, e ao mesmo tempo pra lembrar da paixão em comum pelo botafogo...

Por último duas pequenas bolas, pra lembrar dos meus afilhados, João Pedro e Fabiana...

Por fim, depois de tudo pronto, paro.
E só me resta contemplação..."

(Minha Árvore de Natal - Beatriz Santos Gonçalves)

2 comentários:

Lilian Kerbel disse...

Fiquei surpresa e muito feliz por me ver na sua árvore! Que belo texto, Bia! Você é uma pessoa iluminada que merece toda atenção e muito amor.
Espero sempre enfeitar sua árvore!
E que venham mais momentos felizes, mais preto-e-branco (guiados sempre pela estrela solitária) e muita música!

Um beijo enorme, muita saúde, paz e AMOR!

Carlos disse...

Ah... dizer o quê? Eu na sua árvore representado por uma caveira, que lindo... Sinto-me profundamente lisonjeado. Pois fique sabendo que o presente de aniversário que me dei foi tatuar a caveira que vc desenhou. Vou levá-la pro resto da minha vida, portanto, lembrando de ti cada vez que olhá-la. Feliz ano novo, certamente na faculdade e começando uma nova etapa na sua vida. Paz, saúde, amor e respeito.

Postar um comentário