terça-feira, 8 de março de 2011 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

"O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.

A cobiça envenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódios... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

(Charles Chaplin - O Último discurso, do filme O Grande Ditador)"

2 comentários:

Matheus Seixas disse...

"Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor."

(Goethe)

Ich liebe dich!

Bruno Bernini disse...

Bia, vim visitar o seu blog, fazia um tempinho que eu não o fazia, rs.
Até que eu vi essa postagem!
Me chamou a atenção, pois, há um tempinho atrás, eu publiquei esse discurso em um post no meu blog, quando o Obama veio aqui.
Quando puder, dê uma passadinha lá!
O link da postagem é: http://brunobernini.blogspot.com/2011/03/em-tempos-de-obama.html

beijo, :)

Postar um comentário