domingo, 9 de maio de 2010 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Quem precisa explicar o momento e a fragrância da Rosa, que persuade sem nenhuma arrogância?

"De longe te hei-de amar
- da tranquila distância
em que o amor é saudade
e o desejo, constância.
Do divino lugar
onde o bem da existência
é ser eternidade
e parecer ausência.

Quem precisa explicar
o momento e a fragrância
da Rosa, que persuade
sem nenhuma arrogância?
E, no fundo do mar,
a Estrela, sem violência,
cumpre a sua verdade,
alheia à transparência"
(De longe te hei-de amar - Cecília Meireles)


Pronto.. Agora estou quite! =D
É o último texto do dia, e eu tô bem cansadinha..
Mas promessa é promessa.. e se tem algo que eu detesto é ficar devendo alguma coisa!
Então até amanhã, e bom resto de 'dia das mães' para todas!
Beijocas pessoal!
Fui-me!_o/

0 comentários:

Postar um comentário