quinta-feira, 22 de abril de 2010 | By: Beatriz Santos Gonçalves

Porque não nasci eu um simples vaga-lume?

"Bailando no ar, gemia inquieto vaga-lume:
- Quem me dera que fosse aquela loura estrela,
que arde no eterno azul, como uma eterna vela !
Mas a estrela, fitando a lua, com ciúme:

- Pudesse eu copiar o transparente lume,
que, da grega coluna á gótica janela,
contemplou, suspirosa, a fronte amada e bela !
Mas a lua, fitando o sol, com azedume:

- Misera ! tivesse eu aquela enorme, aquela
claridade imortal, que toda a luz resume !
Mas o sol, inclinando a rutila capela:

- Pesa-me esta brilhante aureola de nume...
Enfara-me esta azul e desmedida umbela...
Porque não nasci eu um simples vaga-lume?"
(Círculo Vicioso - Machado de Assis)


Seguindo o prometido trazendo mais um texto hoje..
Não estou pra grandes discursos então...
VIVA A SIMPLICIDADE DA VIDA! \o/

Bem, desculpe a demora... Mas pra variar eu esqueci onde eu guardei os textos que ia postar.. ^^'
Mais texto que achei na prova da uerj (sim.. passei o dia enfurnada no quarto estudando que nem uma corna...)... enfim.. espero que gostem ^^

Daqui a pouco eu volto, ou melhor assim que eu achar os outros dois ^^'

Beijos pessoal,
Fui-me!_o/

0 comentários:

Postar um comentário